Vivendo no mundo dos sonhos

    Então voltei a ser criança. E no meu sonho assisti a rede Globo exibir, em caráter extraoficial e sensacionalista, na tela da tevê e no meio desse povo, uma entrevista inédita de Sininho, famosa personagem da Terra do Nunca.
    Dentro de um luxuoso triplex,  a mini-heroína reuniu vários repórteres da imprensa Neolatina e, diante de olhares perplexos, fez declarações bombásticas, revelando particularidades e segredos de sua vida sexual.
     Vestindo uma minissaia pra lá de curta, e aparentemente sem calcinha, a fadinha quase se deixou filmar do jeito que veio ao mundo. Ainda assim,  percebeu a tempo o seu descuido e livrou-se do flagrante indiscreto das câmeras, quando, entre uma fala e outra, ajeitou-se na cadeira e protegeu sutilmente suas partes pudendas, escapando de uma situação profundamente constrangedora.   
     Falando abertamente sobre sexualidade, a fadinha revelou aos repórteres que, apesar de antirreligiosa, é um pessoa super-religiosa e de coração muito puro, motivo pelo qual ainda se mantém virgem até os dias de hoje. "Mas nem por isso me considero diferente das outras pessoas. Muito embora seja apenas uma criatura do mundo imaginário, reconheço que também sou passível de sucumbir às tentações da carne" -  declarou  Sininho, num tom de deboche.
    Durante a entrevista fez questão de esclarecer que, ao contrário do que muita gente pensa, nunca teve qualquer envolvimento amoroso com Peter Pan, seu companheiro de aventuras mágicas. Contudo,  admitiu que o considera muito charmoso. "Ele não é somente bonito, é ultrassensual",  disse a fadinha.
    Revelou também que, longe dos holofotes, tem sido vítima de abordagens indecorosas por parte do malvado Capitão Gancho, o arqui-inimigo de Peter Pan.
      Segundo ela, o Capitão Gancho, usando de toda desfaçatez que lhe é peculiar, pousa super-herói diante de seus piratas e ainda finge ter algum respeito pelas pessoas, quando não passa de um canalha que, além de pervertido, é extremamente medroso, a ponto de ter constantes desmaios e vertigens enquanto veleja em alto mar.
   - Nunca conheci ninguém tão medroso quanto o Capitão Gancho. Longe de ter a bravura e a ousadia do Peter Pan, ele nunca seria capaz de circum-navegar os mares do Continente Pan-Americano, onde as águas são profundas, turbulentas e perigosas - declarou a mini-heroína,  ao final da entrevista.  

José Oliveira 

  • Facebook Classic
  • Twitter Classic
  • Google Classic